Aí você chegou...

Aí você chegou...

Antes de você as flores não tinham cor
O dia passava lento e triste
Antes de você meu peito era amigo da dor
E nem sabia que alegria existe

Antes de você nada me chamava a atenção
Tudo parecia tudo igual
Antes de você de nada eu fazia questão
O tanto faz era tão normal

Antes de você aquele sorriso espontâneo não existia
O mundo era tão sem graça e repetitivo
Antes de você nem sequer me divertia
O que parecia ser legal não fazia sentido

Antes de você as canções eram todas vazias
Faltava um porquê, uma razão
Antes de você me perguntava todos os dias
Assim sem rumo seguirá meu coração¿

Aí você chegou...

Depois de você meu mundo é colorido e vivo
O dia agora corre acelerado e sorrindo
Depois de você eu vivo em um sonho bom e infinito
A alegria me disse que sou seu grande amigo

Depois de você um horizonte imenso se abriu
Eu vejo tanta coisa, nova e clara,
Depois de você o silêncio se distraiu
E a felicidade canta tão alto e não pára

Depois de você me sinto como aquele velejador
Que navegou o mundo sem medo das tribulações
Depois de você descobri o que significa Amor
E te ver feliz se tornou uma das minhas razões

Depois de você aprendi o que é gratidão
As canções fazem sentido, não falta mais nada,
Depois de você encontrei o caminho do meu coração
Você é a resposta, a explicação que eu tanto procurava.

De Lincoln Ribeiro
(que encontrou Carolina Batista, o amor da sua vida)

Continue lendo

Lua

De onde estou, posso ver a lua brilhando e nela posso ver seus olhos, seu sorriso lindo pelo qual me apaixonei. Mas também posso ver nuvens cobrindo-a, ofuscando-a, apagando-a, fazendo-a parecer que está indo embora. Mas não quero que vá! Quero que fique! Fique sempre onde eu possa vê-la! Onde eu possa adimirá-la, contemplar seu brilho! Brilho esse que se parece com o dos meus olhos quando lhe vêem.

Continue lendo

Para Sempre Sua

Segurei suas mãos, meu amor, e não vou mais soltar
Quando tudo estiver mais difícil é elas que vão me sustentar e quando for mais fácil é nelas que vou me alegrar
Seu abraço me aconchega, me traz paz. Seu amor faz eu sentir algo tão forte que nenhum outro seria capaz.
Fecho os olhos e me vem você, me encaixo tão perfeitamente em tudo que você vem a me oferecer
E eu não tenho mais dúvidas de que pra sempre sua eu vou querer ser.

De Carolina Batista para Lincoln Ribeiro

Continue lendo

O segredo dos seus olhos

Poucas palavras e um olhar profundo,
Mas para quê palavras? Quando com o olhar pode se dizer tudo
Esse olhar pode declamar poema, pode entoar canção,
Pode explicar as mais complexas equações da vida
Relatar com os mínimos detalhes os máximos mistérios do coração

Esse olhar calmo, tão silente e infinito
Capaz de curar uma ansiedade, capaz de acalmar um aflito
Aconchega, acomoda e conforta perfeitamente
Pacifica o corpo, aquieta a alma
Traz de volta a confiança e te encoraja ir em frente

A vida segue rotineira em seu curso natural
Mas esse olhar pode mudar tudo, te desviar da rota original
Pode prospectar sentimentos, anseios, emoções
Te levando a lugares incríveis,
Fazendo explorar um mundo novo, com novas sensações

Uma fórmula química? Talvez, Por que não?
Uma ligação covalente, estabilizando os elétrons do coração
como uma catálise, ele acelera o desejo de se encontrar
esse olhar vai simplesmente provocando
Reações inesperadas, fazendo tudo que é bom aumentar


Coitado de mim, que esse olhar alcançou
Desarmou, tirou-me meu chão, me arrebatou
Nem quis lutar, rapidamente a ele me rendi
Sua intensidade é tão forte
Que minhas forças conflitaram entre si

Esperaria o tempo que for,
praticaria a paciência, suportaria o medo da dor
Só para ter esse olhar, olhando fixo e diretamente
Para o fundo dos meus olhos, gritando alto
Expressando, pelo menos um pouquinho, o que ele sente

E que nesse pouquinho, pudesse brotar um sentimento
E que de forma singela, mostrasse tudo o que ele é por dentro
Porque eu já estou entregue, sem forças, fui vencido
E do mais profundo do meu coração
Te pergunto, dona desse olhar,
Você aceita namorar comigo?


de Lincoln Ribeiro (apaixonado por esse olhar de Carolina Batista)

Continue lendo

Soneto do Coração e da Saudade

Ah saudade, por que me tratas assim¿
Sigo meu caminho, faço meu porvir
Mas insistes todo tempo a me agredir
Nunca lhe dei motivos contra mim

Por vezes revolto, outras me calo
Sinto medo, receios, sinto dor
Para não brigar eu nunca te falo

Mas não aguentei hoje quis me expor
Perco o controle de mim e disparo
Confunde tudo, tristeza e amor


Coração não me julgues desse jeito
O bem que tento fazer não consigo
Talvez por ser solitário, e te digo
Quero sempre ajudar, não sou perfeito

Lembranças boas tento trazer
Mas o que vem é só ansiedade
Tento aumentar o desejo de se ver

Mas sempre enfraqueço a vontade
Nobre como você, quem dera ser
Sentimento pobre, eis me aqui, Saudade


Não se faça de coitada, oh Saudade
Você machuca, fere, é incansável
Tu não és pobre, tu és implacável
Desorienta os rumos, só maldade

Me perturbas e sempre me persegues
Luto para não sair do traçado
Como sombra, todo o tempo me segues

De você estou farto, tô cansado
Queria mesmo era estar entregue
Plenamente feliz e sendo amado


Entendas bem amigo Coração
Recordações, lembranças, sentir falta
Melhora tudo e também exalta
O “ser amado” com mais emoção

Até complementa a alegria
E também abre os olhos, não cega
A felicidade se contagia

Como uma flor a qual se rega
Alimentando-a todo dia
Assim torna plena a tal entrega

Mas você, tudo tão difícil torna
A lembrança dela se distancia
Um silêncio derruba a euforia
E aquela triste solidão se forma

Somente uma vez de perto a vi
Inesquecível acontecimento
Daria tudo por ter ela aqui

Poder reviver aquele momento
Aquele olhar ao qual me rendi
Encanta e me desmancha por dentro


Veja o lado bom de tudo isso
Tudo se torna tão valioso
Cada detalhe fica tão precioso
Um toque, um olhar, um sorriso

Momentos singelos, simplesmente
São muito mais bem aproveitados
Em lugares comuns ou diferentes

Sem fazer nada ou muito ocupados
O brilho nos olhos constantemente
Deixa o mundo em volta paralisado


Ela pra mim Saudade, é um sonho
Um bem lindo, tão precioso e raro
Por ela quero ser melhor, não paro
Me perco, acho, me recomponho

E só por uma questão de tempo
A distância não existirá mais
E de tu Saudade, nem mais me lembro

Vou amar de perto, viver os tais
Sonhos, planos, os momentos plenos
Revelar, demonstrar, me entregar demais


Que assim seja Coração, que seja assim
Não importunareis em mais nada
Seja feliz nessa tua jornada
Que realmente não lembres de mim

Apenas tenha memórias do mundo
Em que eu te machucava, sem querer,
E que valorize cada segundo

Cada momento, junto a teu benquerer
Viva este sentir, lindo e profundo
E que por mim nunca mais venha a sofrer

Lincoln Ribeiro (inspiração Carolina Batista)

Continue lendo

The First Word Is The Key

10 out 2017nandoalvez 69

Olhará eternamente buscando lembranças
Para onde levaram tua flor?
Os laços desatados esperam aflitos
Lados opostos que ainda não enxerga...

Mas forte como tu és
Não te entregarás tão facilmente
Encontrará esperança onde habitam sombras
Refúgio tu construirás sobre rochas
Em minha voz jaz esta vontade
Lugar onde habitam os anjos
Algum de vocês pode me ouvir?

Em teu sono encontra a paz
Seu pesadelo nasce quando estás acordado
Desespero é algo constante
Gritará quando o frio chegar
Pedindo que o destino seja mais doce
Socorro você pede, sem saber se ainda dorme

Porém estou ao teu lado
Está sempre questionando a origem daquilo
Aprisionado numa vontade incessante
Onde estão os anjos agora?
Ninguém vai ao teu encontro
Pode talvez inexistir dor mais dilacerante
Ouvir é algo que faço pacientemente, mas não te escuto mais...

Continue lendo

6 da manhã

17 ago 2017scar 202

6 da manhã
E eu me lamentando pelo elo perdido
Mas que elo?
Eu só imaginava coisas
Criava pensamentos e achava ser real
Um olhar e minhas células vibravam
Um sorriso e meu coração disparava
Ela é linda
Compromissada
Se sente bem comigo
Pelo menos era o que eu achava
Aguardei o momento certo
Mas não existe momento certo
Perdi a oportunidade
Logo a vejo, ao lado de seu namorado
As 6 da manhã me lamento
Por não tê-la nos meus braços.

Continue lendo

O vazio

19 mai 2017nandoalvez 409

Eu apertei aquele botão e você foi embora.
Deletada da minha vida,
como um arquivo que não servia mais.

Os traços de seus dados persistiam.
O lugar onde costumava ficar,
Tornou-se eternamente vazio.

O som, a forma, os laços e esta tremenda vontade,
Unem-se de maneira estranhosa
fazendo ferver num ciclo infinito
esta minha saudade infindável.

Continue lendo