Refrão da alma

20 abr 2017hinata 315

Por favor, volte pra mim
Eu sigo as memórias
Até a fonte da gentileza e dos sonhos
A fim de ser carregado e brilhar nas estrelas
Mais uma vez...

Sua pele despida envolta em sombras azuis
Treme silenciosamente neste momento
Seus dedos me procuram
Como se perguntassem-me sobre as reviravoltas da vida

Você que é envolto pela fé
As flores da estação gostam de uma flor imperial
Saindo atrás da centelha de esperança em sua cesta
Dispersando rapidamente num formulário esplêndido

Por favor, volte pra mim
Antes de você nascer
Na terra, você gastou seus dias
Por favor, volte para meus braços
Para nos reencontrarmos novamente
Os milagres acontecem, de qualquer modo, muitas vezes

Refrão da alma...

Quando os olhos se fecharem, como se estivesse rezando
O mundo simplesmente desaparece na escuridão
Mesmo assim, meu coração bate outra vez
Procurando uma limitada eternidade

Por favor, volte pra mim
Eu sigo as memórias
Até a fonte da gentileza e dos sonhos
A fim de ser carregado e brilhar nas estrelas
Mais uma vez...

Refrão da alma...

Por favor, volte pra mim
Antes de você nascer
Na terra, você gastou seus dias
Por favor, volte para meus braços
Para nos reencontrarmos novamente
Os milagres acontecem, de qualquer modo, muitas vezes.

Sobre o autor